Seja um Gestor de Marketing FO…rmidável.

Um vírgula quatro por cento.

Resolvi escrever por extenso para que você entenda de verdade.

Existe apenas 1,4% de chance da profissão de Gestor de Marketing ser automatizada, segundo Lauren Holliday, autoridade no assunto. Sim, você está a salvo (por enquanto). O que te faz tão especial?

De acordo com pesquisas recentes, ainda falta muito para que um robô tome o seu lugar dentro da empresa. Isso está relacionado com as qualificações exigidas para que alguém ocupe esse cargo. Ser um bom gestor de marketing requer uma boa formação. Ser um gestor de marketing fo…rmidável requer habilidades que vão além do diploma.

Não existem caminhos lineares para se tornar um gestor de marketing.

Ainda que a internet esteja sendo inundada por inúmeras fórmulas mágicas do sucesso, a verdade é que não há um modelo específico que te leve ao topo. O que podemos fazer por você aqui, é mostrar o que é necessário para se destacar no mercado do presente e do futuro.

Mas, antes, vou lhe fazer um questionamento. Quando as pessoas perguntam como é o seu trabalho, o que você responde?

De acordo com o Infojobs, um Gerente de Marketing deve “elaborar estratégias para aumentar a venda de produtos e serviços, realizando pesquisas de mercado para detectar as necessidades dos consumidores e elaborar projetos que visem satisfazê-las, aumentando o alcance e melhoria da imagem de algumas marcas, estabelecendo o público- alvo, sugerindo preços”.

Só?

Isso se aprende na faculdade, de certa forma. Não se ensina, porém, o mindset que devemos ter em relação ao mercado, muito menos a diferença que o lado humano faz no ambiente profissional.

De modo geral, um gestor de marketing deve encontrar maneiras para crescer um negócio, com ideias, campanhas e análises. Sua missão é suprir necessidades, criar expectativas, e então satisfazer desejos. Executar funções de forma mecânica não é difícil. Obter sucesso, ir além do esperado, surpreender o mercado positivamente. Esse destaque requer aquele algo mais.

Mantenha-se acordado.

Estamos vivendo o futuro. Dominar a tecnologia atual e se apropriar das ferramentas disponíveis é essencial para obter uma maior performance em qualquer que seja a etapa do seu projeto de comunicação ou marketing. Devemos pensar à frente; ver o que os outros não veem. Essa sensibilidade se manifesta a cada análise feita, cada cálculo, cada decisão tomada. Lembre-se, pensar em novas ideias é encorajar seu negócio a crescer.

Como surgem novas ideias?

Seu trabalho é direcionado às pessoas. Suas matérias-primas são personalidades, humores, sonhos, sentimentos. Foi-se o tempo em que o pacote idade-sexo-ocupação-estado civil dava conta do recado. Aprendemos na marra que nosso público é muito mais do que isso. Quanto mais precisa for a persona, mais assertivo será seu planejamento de marketing. É preciso descrever a personalidade de quem você quer impactar.

Refinar seu perfil de consumidor requer pesquisa, análise e a já citada sensibilidade. Não são só números. Seu raciocínio deve ser ágil, amplo, inclusivo. Talvez não existam autores clássicos do marketing que tenha escrito algo sobre. Mas que funciona, isso é fato.

Conhecer o seu consumidor te dá acesso a informações preciosas. Dados que vão além daqueles que estão impressos em seu RG. Estou falando de descobrir qual o seu time do coração, sua cor favorita, o porquê de preferir sair com os amigos na quarta invés do sábado, em quem votou na última eleição.

Tudo isso está acessível, de mão beijada, nas redes sociais. Seja um pouquinho mais curioso.

Crie novas oportunidades.

Aquele que abre o caminho define sua direção. Aquele detalhe que só sua empresa sabe sobre o consumidor faz a diferença e deve ser incluso em seu planejamento de marketing.

Não tente ser igual aos concorrentes. Faça com que eles queiram ser iguais a você. Quando você cria algo inovador, acaba desenvolvendo uma margem segura para experimentar e incrementar o que puder ser melhorado. São caminhos para melhorar seus produtos e serviços, fortalecer a sua marca, ser referência.

Você não trabalha sozinho.

Um gestor de marketing fo…rmidável deve estar muito bem acompanhado.

Fortalecer e motivar sua equipe é um exercício constante, através de treinamento, boas práticas de trabalho e inspiração. Capacite seus colaboradores para que entreguem uma excelente e memorável experiência ao consumidor.

Porém, isso não se limita apenas ao seu departamento.

O marketing está conectado a todos os setores de uma organização. É de praxe atuar com líderes de diversas equipes, desenvolvendo um bom relacionamento e alinhando táticas e estratégias. Todos vocês possuem o mesmo objetivo, só buscam atingi-lo de formas diferentes.

O que normalmente se espera de você.

1 – Análise de dados

Ter um perfil analítico é ser capaz de analisar, sintetizar e extrair informações de dados. É imprescindível para se fazer uma leitura mais precisa do mercado e sua empresa, mensurar resultados, projetar possibilidades futuras. Fazer experiências é algo bom, melhor ainda quando se tem uma base segura para tal.

Há tempos que o marketing deixou de ser algo puramente empírico e passou a guiar-se pelos dados. Esses dados estão presentes, por exemplo, no Google Analytics, uma das ferramentas mais utilizadas por profissionais de marketing para analisar o comportamento do usuário em seu site.

Redes sociais como Facebook e Instagram também possuem uma ferramenta similar, o que te permite visualizar de forma clara qual caminho deve seguir em uma campanha e mensurar o que está funcionando e o que deve ser corrigido.

Saber interpretar dados e transformá-los em informações úteis tornam suas estratégias mais assertivas com resultados mensuráveis.

2 – Propaganda

Persuadir e influenciar atitudes, opiniões e emoções dos consumidores. Ter conhecimento sobre isso te dá uma noção de quais limites sua empresa está disposta a romper. O que agrada seu público e como surpreendê-lo?

Hoje, podemos contar com uma diversidade de formatos para propagar nosso discurso. Sua empresa tem um bom produto? Ótimo. As pessoas sabem que ele existe? Se não, invista em promoção. Se sim, invista em promoção. A propaganda é a materialização de suas ideias, que devem ser sentidas e absorvidas pelas pessoas certas.

Apesar de existirem as agências de publicidade que cuidam dessa parte, é importante entender como funciona. Quanto mais se sabe sobre as possibilidades de veiculação, os espaços de mídia, os recursos disponíveis, o que a tecnologia nos permite, mais ideias surgem durante o planejamento de marketing.

3 – SEO

Seja encontrado quando alguém fizer uma pesquisa no Google.

Segundo a Rock Content, Search Engine Optimization (Otimização para mecanismos de busca) é um conjunto de técnicas de otimização para sites, blogs e páginas na web. Essas otimizações visam alcançar bons rankings orgânicos gerando tráfego e autoridade para um site ou blog. Não basta estar presente no mundo digital; é preciso ser visto (propaganda) e facilmente encontrado (SEO).

Para alcançar o topo do Google e obter destaque e visibilidade, é necessário investir em estratégias que mostrem sua relevância e utilidade. Isso começa dentro do próprio site ou blog, onde o mecanismo de busca avalia a qualidade do conteúdo apresentado, seu tamanho, títulos e até mesmo a URL.

90% das pessoas que fazem pesquisas no Google clicam apenas em resultados que aparecem na primeira página do mecanismo. Estar presente nesse espaço aumenta suas chances de ser visto e até mesmo efetuar uma compra.

4 – Mídias sociais

As mídias sociais existem para promover conteúdos e estreitar relacionamentos. Saber usar isso ao seu favor é a cereja do bolo no plano de comunicação. De lá, se extraímos o elixir do marketing: dados.

Antes de tudo, é preciso lembrar que as pessoas não entram em redes sociais para ver propaganda. Enxergar as plataformas digitais dessa forma é um grande equívoco. No lugar de anúncios, leve até o seu público algo que valha a pena ser visto, lembrado, compartilhado.

Desenvolver relacionamentos torna as coisas muito mais sinceras. Digo isso porque as pessoas estão propensas a confiar mais em uma marca que se comunica na mesma linguagem que elas, têm os mesmo interesses, e não faz uso de frases prontas e genéricas. Esteja atento ao que eles estão vendo, se preocupe com o que eles pensam e apoie suas causas.

Estar frente a frente com o consumidor dá uma noção de como ele enxerga sua empresa.

5 – Conteúdo

Sem sombra de dúvida, um dos macetes desse ramo é fazer parecer que aquilo que o consumidor está vendo ou ouvindo é qualquer coisa (de preferência interessante), menos propaganda.

Em resumo, é a criação e curadoria de conteúdo que dá forma ao marketing digital. Além das questões técnicas, como escrita e layout, o conteúdo (que pode ser uma postagem de blog, ebook, vídeo, webinar) servem para mostrar ao seu público que sua marca sabe do que está falando.

As pessoas irão até você porque querem aprender, se informar, ou buscam apenas entretenimento. Elas gostam do que você produz. A ideia é que, ao educar o seu público sobre aquilo que ele está interessado, e mostrar que a sua marca sabe do que está falando, aqueles que consumiram o seu conteúdo se converterão mais rapidamente em um lead, pois agora possuem um conhecimento maior sobre suas necessidades e como o seu produto ou serviço pode ajudá-lo.

O caminho agora é inverso: o consumidor vai até você.

6 – Design de Marca

Não é necessário dominar todos as ferramentas de edição e criação gráfica para trabalhar bem a questão visual da sua marca. Design vai muito além disso. Ter um bom senso estético, saber escolher as cores certas para representar sua empresa e influenciar o consumidor, além de otimizar seus anúncios e desenvolver um produto mais moderno e adequado, é essencial.

Para criar uma ligação afetiva com seu público e fortalecer sua marca, é necessário pensar antes em sua personalidade e qual a impressão você quer causar no primeiro encontro. E qual é o papel das cores nesse processo? Todo mundo tem aquele amigo que gosta de rock e só veste preto, ou aquele tio que só usa as cores do time do coração.Da mesma forma, as marcas devem pensar em que cores irão usar no seu dia-a-dia para demonstrar assim a sua personalidade.

Causar uma boa impressão com seu público é o que toda marca deseja. Durante o planejamento de comunicação, dê atenção a todas as questões visuais, seja do produto, dos anúncios ou da logomarca. Estamos vivendo uma era visual; a imagem dita o que é interessante ou não.

O que vai garantir que você atenda às expectativas do mercado?

7 – Saber executar o plano

Por em prática do jeito que foi planejado não é uma tarefa fácil. Fazer acontecer é o seu trabalho.

Sempre surge um imprevisto ou outro pelo caminho. É quase uma regra. Seja o seu chefe pedindo uma alteração de cores em cima da hora, ou um fornecedor que não entregou o material certo para a campanha, essas coisas vão acontecer mesmo no mais longínquo e tecnológico futuro.

O gestor de marketing deve pensar o que é possível dentro dos limites de tempo e dinheiro, obtendo os resultados esperados ou mesmo acima. No fim das contas, atingir os objetivos é a razão de estarem todos ali.

8 – Pensamento crítico

Raciocine um pouco além. Questione, proponha, busque outros caminhos que não estejam visíveis à superfície. Lembre-se porque você não foi substituído por um robô.

Isso resume todo esse artigo. Não são só os números ou seu diploma. O sucesso tem haver com aquilo que fazemos que ninguém mais pensou. Ou pensou e não soube pôr em prática. Da mesma forma que um artista, tente interpretar os dados e informações que estão na sua mesa para criar algo que realmente valha a pena ser lembrado.

Não estou falando só de produto ou propaganda. Mesmo um simples, porém, bem pensado, discurso no fim do expediente, faz a diferença. Tente enxergar seu planejamento de marketing de uma forma ampla. global, humana.

Não subestime a inteligência das pessoas. Atitudes inteligentes podem mudar o mundo.

9 – Adaptabilidade

Saber lidar com um constante estado de fluidez dentro do cenário de marketing faz parte da rotina.

Você, como gestor de marketing, deve ter a flexibilidade necessária para se adaptar às constantes mudanças políticas, culturais, sociais e ambientais que o mundo passa diariamente. A máxima desse negócio é poder se libertar de protocolos, caso necessário, e fazer acontecer.

10 – Mantenha-se atualizado

Novas tendências, táticas e ferramentas surgem sempre, exigindo de você adaptabilidade e um constante aprendizado. O mundo está sempre evoluindo. Eu sei, acompanhar cada novidade não é fácil, isso é óbvio.

Porém, ainda que, o que tenha em mãos funcione para sua empresa no momento, isso não irá durar para sempre. Aprendemos com a história. Novos materiais, sistemas e estratégias são testados e incorporados diariamente pelo mercado para que se obtenham o melhor desempenho.

Sendo assim, faça um filtro do que lhe interessa e só fique com aquilo que é útil. Você não precisa absorver tudo de novo que nasce a cada segundo. Aprender tudo do zero quando a metade do planeta já virou expert em algo não é o fim do mundo, mas te põe em último na linha de chegada.

Não se apegue ao que é ultrapassado, nem tenha medo do futuro.

11 – Resolver problemas de forma criativa

Pensar nas soluções mais viáveis com o mínimo de risco. Nem sempre você terá à disposição tecnologias e ferramentas específicas para resolver aquele problema.

Assim que surge um desafio a ser superado, a primeira coisa que vem à cabeça dos menos experientes é algo grandioso, complicado e titânico. Bobagem. Não é só pela força que se vence uma batalha. Muitas vezes, retirar uma única letra do nome do produto ou simplesmente nadar contra a corrente pode funcionar.

Ser criativo é pensar em coisas simples, porém funcionais, que resolvam o problema e faça as pessoas dizerem “Uau! Como eu nunca pensei nisso?”

12 – Ser colaborativo

Bons gestores de marketing devem ter empatia com seus colegas. Se dar bem com os outros a sua volta e saber trabalhar em equipe é essencial para que um projeto possa ter êxito. Não falo apenas sobre questões técnicas e operacionais. Investir em sua comunicação interpessoal permite uma melhor gestão de crises, mediando conflitos internos e inspirando aqueles que o admiram.

Digo isso pois ninguém faz nada sozinho. E, tendo isso em mente, lembre-se também que as pessoas não são de ferro. Elas têm sentimentos, emoções, medos, frustrações. Não é todo dia que o seu colega acorda de bom humor. Entender os limites e talentos de cada um te dará um panorama melhor sobre suas possibilidades, oportunidades e o próprio futuro da empresa.

Trabalhar em um ambiente negativo pode ser catastrófico e auto-destrutivo. Pregue a cultura do respeito, boas práticas e atitudes positivas.

Além disso, uma equipe unida e engajada produz melhores resultados.

Faça com que eles acordem pela manhã e pensem no trabalho a ser feito como algo satisfatório, e não um fardo.

Lembre-se: as pessoas nunca estão totalmente satisfeitas.

Satisfazer suas necessidades atuais pode até gerar vendas, mas apenas a capacidade de projetar e suprir os desejos do futuro farão com que sua marca se destaque. Ofereça algo que seja impossível de ser ignorado pelo público.

Nunca subestime o poder de uma boa novidade.

Garantir que isso aconteça, no entanto, é o desafio.

Não fique parado.

Ninguém aqui quer ensinar você a fazer o seu trabalho. Mas, se der uma olhada rápida nos livros que estão guardados lá na sua estante, verá que a história da humanidade é feita de rupturas. Guerras, invenções, discursos, conquistas. Arriscar, inovar e surpreender é o que nos leva ao futuro.

Conte com parceiros estratégicos.

Saiba escolher seus aliados. Tenha clareza de onde estão as lacunas e selecione parceiros que busquem entender o negócio da sua empresa tão bem como você. Use fornecedores estratégicos que tragam conhecimento, acelerem a curva de aprendizado, ajudem a oxigenar as ideias da sua equipe e trazer um ponto de vista diferente.

Conheça nossos serviços: https://nucleohub.com.br/servicos/

#GestãodeMarketing #Marketing

0 visualização0 comentário