Reserva: Transformando limão em limonada.

A marca de roupas Reserva fez um vídeo promocional usando as imagens de assaltantes reais que roubaram uma de suas lojas.

O que isso tem a ver com cultura empresarial?

Não vou discutir sobre a eficiência do vídeo como ação de divulgação.

Meu olhar vai para a postagem que o Rony Meisler, CEO do Grupo Reserva, fez no seu LinkedIn mostrando o engajamento do seu time com a filosofia da empresa.

No post, o CEO do Grupo Reserva fala que ficou muito chateado por ter sua loja depredada e assaltada pela segunda vez em 3 meses…

Ele comenta que reclamou do momento que acordou até chegar na loja. Porém, a equipe dele agiu diferente. Não se abalaram com o assalto. Consertaram tudo e abriram a loja pontualmente no horário de costume.

Rony fala que ao invés de praticarem a cultura da Reclamação, eles praticaram a cultura da Transformação.

“Transformação” é uma palavra muito importante para a Reserva. Seu lema é “Transformar limão em limonada”.

E aí é que vem o ponto-chave dessa história.

Rony relata que o time teve a iniciativa de produzir um vídeo com as imagens das câmeras de segurança, montaram a trilha e criaram, sozinhos, o primeiro vídeo feito com cenas reais de um assalto a própria marca.

O vídeo foi um sucesso.

Qual é a mensagem final do vídeo? “Reserva. Transformando limão em limonada”.

Duas questões chamam a atenção nessa história.

A primeira é que a equipe tomou a iniciativa e superar a dificuldade e não reclamar. Eles tiveram a atitude de transformar em ação o lema da empresa. Transformaram uma situação adversa em uma oportunidade. Transformaram um limão e uma limonada.

Isso mostra o quanto essas pessoas estão alinhadas com a filosofia da empresa. A cultura está bem estabelecida na Reserva. Em um artigo, o publicitário Nizan Guanaes define cultura como: “Cultura é aquilo que fazemos quando ninguém está olhando.” Ou seja, é algo que está na nossa essência. Ninguém precisa mandar ou supervisionar.

A segunda coisa é que, com o vídeo, a Reserva não divulgou apenas uma promoção. Ela promoveu também o seu lema, a sua filosofia. As pessoas que viram o vídeo foram impactadas tanto pela oferta em si, quanto pela filosofia da empresa.

A Reserva deixou bem claro no que ela acredita. Foi uma autêntica forma de expressar a personalidade da marca. A Reserva acredita em transformar limão em limonada. A Reserva acredita em transformar situações adversas em oportunidades.

E a marca trabalha muito bem o seu jeito de ser em outros materiais de comunicação.

Quantas marcas querem ter o que a Reserva tem? Equipe engajada na filosofia da empresa? Todas. Mas muito poucas conseguem transmitir essa filosofia para o seu time. E muitas vezes, não transmitem porque não sabem qual é.

A grande maioria das empresas não tem clareza da sua razão de existir. E quando tem, fica apenas na cabeça dos fundadores.

Existem técnicas para sistematizar, codificar, formalizar, colocar no papel, o jeito de ser, o jeito de trabalhar de uma empresa. Construir o propósito, a missão, os valores, o posicionamento, deixará claro quem a sua empresa é.

O segundo passo é usar essa filosofia no discurso da sua marca. Verbalize, divulgue, dissemine essa filosofia para os colaboradores, para os parceiros, para os clientes. Deixe que ela seja o norte da sua forma de fazer negócios.

Todos na sua empresa enxergam a marca da mesma forma que você enxerga? Como seu time está contribuindo para a construção da personalidade e da imagem da sua marca?

Parabéns a toda equipe e ao presidente da Reserva, Rony Meisler.

Link para o post no LinkedIn que inspirou esse vídeo: https://bit.ly/postreserva

Ótima semana a todos.

0 visualização0 comentário