Qual o momento certo para mudar o branding da sua empresa?

Se a sua empresa é uma startup que está nascendo ou se desenvolvendo há alguns anos, ainda deve estar com o branding fresquinho. Agora, pense em uma grande empresa que está no mercado há décadas. Em que momento é a hora de redirecionar ou mesmo mudar o branding? É sobre isso que vamos falar neste texto.

Branding não é corte de cabelo que você tem vontade de dar uma repaginada de vez em quando. Precisa de estratégia para implementar. Mas, primeiramente, o que é branding? Em sua tradução literal, do inglês, significa marca. Branding é tudo que fica, deixa impressões memoráveis durante a experiência do cliente com seu produto ou serviço e não aborda somente as questões de design da sua marca.

Falando nisso, você tem notado que algumas marcas renomadas fizeram ações que modificaram seus brandings nos últimos anos? Ponto Frio agora é Ponto. O McDonald’s decidiu separar os arcos dourados, depois de anos, para simbolizar o isolamento social durante a pandemia. O caso da mundialmente conhecida lanchonete teve repercussões negativas para a franquia que decidiu suspender a campanha dias depois.

Basta dar alguma atenção a essas ações para perceber que a mudança visual acaba sendo o início do rebranding que já foi estudado, planejado junto às ações de marketing para que o cliente realmente encontre novas experiências com o produto. Quando falo de novas experiências, me refiro a mudanças no produto ou serviço, upgrade no relacionamento com o cliente, novas janelas de comunicação…são infinitas as possibilidades que podem ser feitas no rebranding.

É por essas e inúmeras outras razões que precisamos pensar bastante e planejar antes de decidir pelo rebranding. Mas qual seria o momento de “mexer no branding” utilizado por anos? Vamos elencar alguns pontos para que você decida por esta ação.

Ações de rebranding chamam a atenção: podem se tornar marketing viral positivo para a sua empresa. Se tudo der certo, uma ação de rebranding pode trazer views, visitas em lojas físicas, comentários, curtidas, compartilhamentos, aumento de vendas, de clientes. A grande questão é: quando o cliente de fato for atraído, ele encontrará sua empresa preparada para recebê-lo?

Outra questão importante é que não é possível prever os resultados no rebranding, porque vários fatores surpresa estão envolvidos. Posicionamento das mídias digitais, reação dos consumidores ou clientes e até dos concorrentes, vide campanhas do Mcdonalds que recebem respostas bem humoradas do concorrente Burger King, algumas com necessidade de resposta e outras não. Porém, nem sempre podemos prever se esses resultados serão positivos ou não. Por isso, é importante planejar cada aspecto do rebranding e pesar as possíveis crises ou reações negativas que ele pode gerar. E, acima de tudo, ter soluções prontas para cada realidade.

Branding não é só mudança visual. É importante, neste momento, que o consumidor encontre mais do que uma paleta de cores e sim uma real mudança na experiência direta com a marca. A resposta para a pergunta principal deste artigo é: “A qualquer momento, desde que planejado”.

Está com dúvidas sobre como planejar o seu rebranding? Fale conosco. O NúcleoHub pode te ajudar nesta jornada.

#Branding #Rebranding

1 visualização0 comentário