Como uma crise pode alavancar negócios e mudar hábitos organizacionais

Por Samara Souza

O velho clichê de aproveitar uma crise para aprender com ela nunca fez tanto sentido. A maior crise de saúde dos últimos 100 anos está separando as empresas em dois grandes blocos; as que desaparecem e as que se reinventam. 

A reformulação e reciclagem de posicionamento das empresas deveriam ser feitas em tempos programados, com o devido planejamento para manter a saúde do negócio. Mas, infelizmente, elas só acontecem quando seus gestores estão com a crise batendo à porta. Porém, bons líderes aproveitam a crise para crescer ou mesmo não sucumbir.

O Poder do Hábito

O jornalista Charles Duhigg, repórter investigativo do New York Times e autor de livros sobre hábitos e produtividade, dedicou uma das partes de seu livro, O Poder do Hábito, para falar sobre o comportamento de organizações bem-sucedidas, sendo um capítulo inteiro sobre o poder de uma crise e como ela pode gerar hábitos favoráveis à empresa. 

O livro esmiúça diversas pesquisas sobre como os hábitos influenciam nossos comportamentos em todos os aspectos da vida. Dois desses pesquisadores, professores de Yale, estudaram por décadas e concluíram que… “boa parte do comportamento de uma empresa é melhor entendida como um reflexo de hábitos gerais e orientações estratégicas provenientes do passado na empresa”. Ou seja, muitas empresas são guiadas por decisões tomadas há muito tempo, por diversas pessoas. 

E como se livrar desses padrões?

Muitas vezes só uma crise, devido ao poder da urgência, tem essa influência.  Hoje, empresas estão criando produtos que, provavelmente nunca chegariam ao mercado se não fosse a exigência de isolamento social devido à pandemia. Uma criança com problemas de saúde perderia o ano escolar se pudesse ter acesso às vídeo- aulas, como se tem hoje? 

Logicamente, nenhum empresário deseja uma crise para se reinventar, mas todo e qualquer empreendedor precisa se utilizar dela para desembrulhar hábitos corporativos que possam salvá-la. Assim como um incêndio pode ser o estopim para revisar as regras de segurança de um prédio, um isolamento social mostrou que o trabalho remoto pode ser produtivo e custar menos para uma corporação. Isso muita gente sabia, mas só acreditou quando de fato esta era a única forma de comunicação em tempos de isolamento.

Use a crise para fortalecer sua empresa

Não ame a crise, mas saiba que, de uma árvore atingida por fortes ventanias, só pode cair duas coisas, frutos ou galhos secos. O que a sua empresa deixará quando essa ventania passar?

Para ajudar neste processo, vamos a alguns passos que possam orientar você a conseguir deixar bons frutos caírem após a ventania.

1. Aproveite o momento para rever as rotinas da empresa.

Observe tudo o que faz a sua empresa funcionar, principalmente a rotina dos seus funcionários e fornecedores. Quais hábitos os chefes de setor possuem durante o trabalho, quais devem receber investimentos ou ser cortados? Tomar ciência de tudo isso é algo que poucos fazem.

2. Identifique quais mensagens as rotinas da sua empresa passam para seus funcionários e para os consumidores.

Quais as bonificações que a empresa oferece, quando oferecem? Elas existem? Quantas reuniões de alinhamento cada setor faz e o que é feito com o resultado delas? Tudo isso passa uma mensagem ao funcionário. Uma reunião que poderia ser um e-mail nunca vai extrair o melhor potencial de um profissional.

3. Desenhe a estrutura de comando da sua empresa e tente extrair outros potenciais da sua equipe.

De repente, aquele colaborador ocioso precisa ser realocado e assumir outros papéis. Há quanto tempo você possui os mesmos conselheiros, os mesmos mentores? Quais colaboradores você nunca escutou? Este é o momento.

4. Identifique os hábitos organizacionais  que a sua empresa carrega há muito tempo. 

Eles estão ajudando a sua empresa a crescer ou estão afundando o seu negócio? Há quanto tempo sua equipe não faz uma pesquisa de campo? Não se recicla ou aprende algo novo que não faz parte da operação da empresa?

5. Com as respostas em mãos, crie novos produtos e rotinas que possam ajudar seu negócio.

Mesmo não sendo possível criar novos produtos, com certeza sua empresa não estará mais no mesmo lugar, nem será a mesma. Com os hábitos e rotinas renovados, seu negócio estará pronto para o novo. 

#HábitosOrganizacionais #Opoderdohábito

0 visualização0 comentário